A Quinta da Felicidade é conhecida por alguns como a Disneylândia do Parque Natural de Sintra-Cascais, enquanto outros a chamam de Palácio da Disney. Alguns dizem que o local está abandonado, mas isso é falso.

De acordo com Carlos Manuel Maia Nogueira, o proprietário da Quinta da Felicidade, o lugar não está abandonado e ele está aberto ao público. A Quinta da Felicidade é um lugar cheio de histórias e lendas, e há muito para contar sobre esse local mítico.

O fundador do Palácio Disney de Sintra

Carlos Manuel Maia Nogueira foi o primeiro vendedor de computadores pessoais em Portugal. Ele também foi um dos fundadores da Solbi (Sociedade Lusobritânica de Informática), uma empresa que liderou a venda de computadores em Portugal e chegou a faturar cerca de 150 milhões de euros. A Solbi faliu em 2008, deixando dívidas na banca que ultrapassavam os 23 milhões de euros.

Ainda assim, Maia Nogueira investiu 10 milhões de euros na Quinta da Felicidade, um espaço de 9000 metros quadrados que ficou conhecido como Disneylândia ou Palácio da Disney. O nome foi inspirado pelo antigo proprietário do terreno, um inglês casado com uma espanhola chamada Felicity. A Solbi comprou o terreno por 70 mil contos, o equivalente a 349 mil euros na moeda de hoje.

A Quinta da Felicidade foi construída ilegalmente no local de uma antiga casa que foi demolida. O espaço, que foi construído entre 1986 e 2003/4, foi pensado e financiado fundador da Solbi, que investiu cerca de 10 milhões de euros no local.

O Palácio da Disney em Sintra conta com detalhes luxuosos, como uma piscina interior aquecida feita com mármore azul da Venezuela, um cadeirão chinês, estátuas italianas e um pássaro do Brasil. Além disso, a casa tem as maiores colunas de mármore construídas em Portugal e chão aquecido. A casa principal também tem um cofre escondido e um bunker para uso em caso de perigo.

O porquê de se chamar Palácio da Disney

Ao lado da casa principal da Quinta da Felicidade, há um pequeno palácio que foi inspirado no palácio existente na Disneyland Paris. O empresário Maia Nogueira obteve autorização da Disneyland Paris para construir o palácio e recebeu fotos para ajudá-lo no processo.

O palácio foi construído para a sua filha, que costumava brincar em um depósito no local quando era mais jovem. Além disso, a Quinta da Felicidade também possui duas casas independentes para os caseiros e várias obras de arte, incluindo esculturas de Rogério Timóteo e outras feitas com mármore preto chinês.

A Quinta da Felicidade era um espaço alugado pela empresa Solbi, que utilizava o local para realizar diversas formações, festas e eventos de marcas internacionais. O fundador da empresa, Nogueira, recorda a apresentação de um processador pela Intel naquele que ele próprio chamou de “Palácio da Disney”.

Ele também recordou uma festa com 700 pessoas sentadas na sala e no exterior da casa principal, bem como as noites de fim de ano no que era o salão de jogos. A garagem da Quinta da Felicidade foi utilizada por vários carros notáveis, incluindo a primeira limusine importada legalmente em Portugal, que foi comprada em Los Angeles por cerca de 20 mil euros.

No entanto, o elevado custo da manutenção da Quinta da Felicidade levou Nogueira a sair do local. Hoje, o espaço está com o banco e será leiloado eletronicamente por 3 milhões de euros.

Em tempos, houve uma oferta de 3,4 milhões de euros (a maior recebida), mas um juiz não autorizou a venda por considerar o valor baixo em relação à avaliação real. Nogueira acredita que agora o local deverá ser vendido sem problemas. No interior da propriedade e da casa, é possível notar os danos causados pelo vandalismo, incluindo furtos de obras de arte e outros bens da casa.