John Pennington, um turista dos EUA que estava a viajar desde Walton, Kentucky até ao Alasca, violou das leis da quarentena no Canadá, e arrisca-se a levar com uma multa de até R$ 2.5 milhões.

Pennington terá, durante a sua viagem para o Alasca, parado no Rimrock Resort Hotel em Calgary, uma das principais cidades do Canadá, perto do Parque Nacional de Banff, no Canadá. Este está fora dos limites para turistas, e quando o hotel se apercebeu da violação da lei chamou as autoridades.

No Canadá as fronteiras sul estão fechadas desde 21 de março, mas viajantes que vão para e de o Alasca podem passar, tendo de seguir rotas diretas e não podendo passar em parques nacionais ou locais turísticos.

O turista dos EUA terá inicialmente sido multado em R$ 4,800 e foi ordenado a dormir no hotel até partir de viajem no dia seguinte, rumo ao Alasca. Em vez disso, Pennington acabou por ir a outro ponto turístico, Sulphur Mountain, no dia seguinte.

Argumentou que ia apenas comprar comida, mas como esta era vendida no hotel foi considerado não haver motivo para o turista dos EUA estar naquele local. Assim, foi detido e acusado de violar a Lei da Quarentena no Canadá.

Pennington terá agora de comparecer a tribunal em novembro, e arrisca-se a ter de pagar uma multa que via até aos R$ 2.5 milhões. Note-se que turistas americanos já foram advertidos a visitar o país por causa da pandemia do COVID-19.