Veneza, Italia

A pandemia do COVID-19 fez enormes estragos no setor do turismo, a tal ponto que o turismo na Itália viveu um “verão a ser esquecido” este ano, tendo registrado menos 65 milhões de noites em hospedagens em comparação ao ano passado.

Segundo um estudo do Centro de Estudos de Turismo (CTS) de Florença com 1975 empresários do setor, o número de italianos que passaram férias dentro do país aumentou apenas 1,1%, mas a queda de estrangeiros a visitar Itália foi de 65,9%.

A associação Assoturismo Confesercenti ressaltou:

“A ligeira recuperação do mercado italiano em agosto não é suficiente para salvar o verão de 2020, que continua a ser uma temporada a ser esquecida para o setor do turismo”

No trimestre entre junho e agosto houve um total de 148,5 milhões de noites em alojamentos na Itália, uma quebra de 30,4% face ao ano anterior. O volume de negócios das empresas sofreu uma queda de, em média, 37,5% em relação ao mesmo período de 2019.

Vittorio Messina, presidente da Assoturismo Confesercent, afirmou ainda que as empresas “esperam o prolongamento da temporada de verão em setembro e um retorno progressivo dos estrangeiros, apesar de a notícia do aumento das infecções limitar as reservas.”

O turismo é responsável por 13% do Produto Interno Bruto (PIB) da Itália, e como tal Messina pediu ao governo para aumentar os apoios ao setor turístico no país.